ler-dort

LER/DORT – Sintomas, Tratamento, Aposentadoria por Invalidez

O QUE É?

LER é a sigla para “Lesões por Esforços Repetitivos” e representa um grupo de afecções do sistema musculoesquelético. São diversas afecções que apresentam manifestações clínicas distintas e que variam em intensidade.

DORT é a sigla para “Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho” e foi introduzida para substituir a sigla LER, particularmente por duas razões: primeiro porque a maioria dos trabalhadores com sintomas no sistema musculoesquelético não apresenta evidência de lesão em qualquer estrutura; a outra razão é que além do esforço repetitivo (sobrecarga dinâmica), outros tipos de sobrecargas no trabalho podem ser nocivas para o trabalhador como sobrecarga estática (uso de contração muscular por períodos prolongados para manutenção de postura); excesso de força empregada para execução de tarefas; uso de instrumentos que transmitam vibração excessiva; trabalhos executados com posturas inadequadas.

 

SINTOMAS

As manifestações clínicas são muito variadas e dependem do tecido afetado, segmento do corpo envolvido e da intensidade da agressão.
Os distúrbios osteomusculares ocupacionais mais frequentes são as tendinites (particularmente do ombro, cotovelo, tornozelo e punho), as lombalgias (dores na região lombar) e as mialgias (dores musculares) em diversos locais do corpo.
Pode haver ainda tenossinovite estenosante nos flexores, gerando o “dedo em gatilho”, bursites na região dos ombros (subacromial/subdeltoidea), geralmente por repetitivas elevações do braço, bursites, fraturas de estresse e neuropatias compressivas.

 

DIAGNÓSTICO

Em geral, não há dificuldades para definição diagnóstica, sendo o fator mais importante uma boa avaliação clínica. Exames complementares podem auxiliar.

Para se estabelecer se o distúrbio tem relação com as atividades laborais, faz-se obrigatória a análise do ambiente de trabalho, no sentido de identificar os fatores de risco e efetuar uma correlação anatômica com as sobrecargas mecânicas envolvidas.

É importante fazer diagnóstico com outras condições clínicas que podem ser confundidas LER/DORT, como fibromialgia (dor difusa), síndrome miofascial (dor regional) e dor psicogênica. Além disso, diversas outras causas podem ser as responsáveis, por exemplo, pela tendinite, como artrite reumatoide, tumores, infecções, etc.

 

TRATAMENTO

O tratamento desses distúrbios musculoesqueléticos depende da eliminação dos agentes causais e de adequada estratégia terapêutica medicamentosa, fisioterápica e, em raros casos, cirúrgica.

Para mais detalhes, acesse a cartilha preparada pela Sociedade Brasileira de Reumatologia, clicando abaixo:

CartilhaS Ler Dort

Livro da Sociedade Brasileira de Reumatologia. José Tupinambá Sousa Vasconcelos. 2019

Reumatologia: Diagnóstico e Tratamento. Marco Antonio P. Carvalho. 5ª edição 2019

Reumatologia. Marc C. Hochberg. 6ª edição

    Not Tags